O bem me inspira! #SeDesdobra

Periódico mensal, a revista espírita – jornal de estudos psicológicos – circulou pela primeira vez em paris, no dia 1º de janeiro de 1858, e foi publicada sob a responsabilidade direta de allan kardec até a sua desencarnação, ocorrida em 31 de março de 1869, passando, a partir de então, a ser administrada pelos seus continuadores até os nossos dias. Allan kardec transformou-a numa espécie de tribuna livre, na qual sondava a reação dos homens e a impressão dos espíritos acerca de determinados assuntos, ainda hipotéticos ou mal compreendidos, enquanto lhes aguardava a confirmação, utilizando o critério da concordância e da universalidade do ensino dos espíritos. Inúmeros capítulos dos livros básicos da codificação, na íntegra ou com pequenas modificações, vieram à luz por meio da revista espírita. Pelas suas páginas admiráveis desfilam os assuntos mais diversos, desde a fenomenologia mediúnica nos seus variados matizes, até as dissertações da mais pura moral evangélica, a vida no mundo espiritual, a sorte futura reservada aos que praticam e aos que não praticam o bem, a justiça da reencarnação, a bondade e a misericórdia divinas, enfim, os princípios fundamentais em que se assenta o espiritismo. Com quase sete mil páginas em sua versão brasileira, esta coleção compõe-se de doze volumes, referentes aos anos de 1858 a 1869, além do índice geral elaborado para facilitar a pesquisa, permitindo mais amplo estudo do espiritismo.

LIVRO REVISTA ESPIRITA 1858 ANO I - ALLAN KAR

R$55,00
Esgotado
LIVRO REVISTA ESPIRITA 1858 ANO I - ALLAN KAR R$55,00

Periódico mensal, a revista espírita – jornal de estudos psicológicos – circulou pela primeira vez em paris, no dia 1º de janeiro de 1858, e foi publicada sob a responsabilidade direta de allan kardec até a sua desencarnação, ocorrida em 31 de março de 1869, passando, a partir de então, a ser administrada pelos seus continuadores até os nossos dias. Allan kardec transformou-a numa espécie de tribuna livre, na qual sondava a reação dos homens e a impressão dos espíritos acerca de determinados assuntos, ainda hipotéticos ou mal compreendidos, enquanto lhes aguardava a confirmação, utilizando o critério da concordância e da universalidade do ensino dos espíritos. Inúmeros capítulos dos livros básicos da codificação, na íntegra ou com pequenas modificações, vieram à luz por meio da revista espírita. Pelas suas páginas admiráveis desfilam os assuntos mais diversos, desde a fenomenologia mediúnica nos seus variados matizes, até as dissertações da mais pura moral evangélica, a vida no mundo espiritual, a sorte futura reservada aos que praticam e aos que não praticam o bem, a justiça da reencarnação, a bondade e a misericórdia divinas, enfim, os princípios fundamentais em que se assenta o espiritismo. Com quase sete mil páginas em sua versão brasileira, esta coleção compõe-se de doze volumes, referentes aos anos de 1858 a 1869, além do índice geral elaborado para facilitar a pesquisa, permitindo mais amplo estudo do espiritismo.